Texto de Maria Angela Piai.

Prato do dia: pizza

Diante do abundante banquete sentam-se os famintos.
Fartar-se da carne inda úmida de sangue e vinagre. Eis a gana dos obsoletos!
A guerra é bem mais violenta do que nossa mera passividade faz crer.
Dia a dia saturamos os sentimentos com a oleosidade pasmacenta de nossa cegueira.
Cuspimos ignorância perante a vida e nossas veias entopem-se das mentiras que os ouvidos acostumaram-se a ouvir.
Estamos entorpecidos pelo consumismo exacerbado:
Consumimos toneladas de placebos para anestesiar a fome, o vazio e a dor. Traçam-se os rótulos, nos frascos o mesmo conteúdo: vazio, camuflado, incerto.
E, no fundo, todos carregamos uma alma suicida dentro da mochila onde deveria haver um pára-quedas.
Então, nos esfacelamos sobre a mesa, nosso corpo dilacerado, inda quente é devorado com desejo enquanto se decide o futuro da Nação.Ao longe, ouvem-se seus arrotos.