escritor1.jpg“O escritor argentino Gonzalo Otálora está causando polêmica com uma campanha em que defende a cobrança de impostos das pessoas consideradas lindas para compensar o ‘sofrimento’ daqueles que supostamente foram menos favorecidos pela natureza.”  (fonte: http://www.bbc.co.uk/)

escritor1.jpgescritor1.jpg 

A intenção do escritor é provocar um debate sobre o, para lá de exagerado, culto a beleza. Se analisarmos com seriedade (háháhá) o negócio tem fundamento. Imaginem eu uma pobre e, um pouco acima do peso, mortal solicitando um emprego (seja como vendedora de picolés no Pólo Norte ou como cobaia para novas experiências da NASA) e minha concorrente é uma Gisele Buschen. Para evitar maiores constrangimentos, sairia eu de fininho pela porta dos fundos. Na análise do curruculum, vou perder a vaga, com toda certeza.

“O escritor admite que a idéia de um imposto sobre a beleza ‘pode parecer uma loucura’, mas afirma que é apenas um ponto de partida para discutir outros temas”, conforme o site.

O site finaliza: “Por fim, Otálora dá um conselho a seus ‘pares’ feios: ‘Eu me reconciliei comigo mesmo quando me olhei no espelho, parei de me julgar e comecei a gostar de mim mesmo. E, às dificuldades, respondi com bom humor.'”

Imagina se moda pega aqui no Brasil?

Bem, eu não estou lá muito preocupada com isso, afinal, esse imposto eu não teria que pagar… (Há,há,há)

Ou como diz o ditado preferido dos feios: “Por fora, bela viola; por dentro, pão bolorento!”

As más línguas afirmam que a aprovação de tal projeto geraria brigas entre o casal mais importante da Argentina, pois a atual presidente, Cristina Kirchner teria que pagar o tão  polêmico imposto, já o marido seria um mero “beneficiado”… (Que maldade!)

A “Bela e a Fera”.

presidente-da-argentina-e-marido.jpg

O culto excessivo a beleza é alvo de um irreverente

 protesto do escritor argentino Gonzalo Otálora

Blog do escritor: http://feosexual.blogspot.com/

Maria Angela Piai